NBW099 – PF vs Polícia do Senado, Marcelo Crivella, Alexandre Kalil, Anistia Caixa 2, Abuso de poder 23/10/2016

screen-shot-2016-10-23-at-20-01-29

Amigos do Podcast NBW estamos de volta com mais uma edição recheada de assuntos. No episódio 099 do NBW falamos sobre a prisão de policiais do Senado, grampos legais e ilegais, anistia de Caixa 2 e Abuso de Poder. Falamos também sobre as eleições municipais: comentamos a capa da VEJA com a foto da prisão de Marcelo Crivella, o baixo nível das eleições em Belo Horizonte e Curitiba.

Ouça, comente e compartilhe

Siga a gente no twitter.com/podcastnbw e facebook.com/podcastnbw

E o nosso e-mail para contatos é: contato@podcastnbw.com

BAIXE E ESCUTE AQUI

 

Indicações da semana

Ulisses Neto

Desert Island Discs

André Pontes

Mito da Caverna De Platão 

Barata

Teoria do Ketchup 

Música de encerramento

Skunk Anansie – Hedonism

  • OLucasConrado

    Fala, pessoal, beleza?

    Gostaria de começar o comentário dizendo que, apesar de torcer pelo Atlético, não voto no Alexandre Kalil nem pra síndico do prédio. Ah e o João Leite, outro candidato à prefeitura de Belo Horizonte também é ídolo no Atlético. Ele foi goleiro do time nas décadas de 70 e 80, quando o time tinha uma equipe de primeira, com Éder Aleixo, Reinaldo, Toninho Cerezo, Paulo Isidoro entre outros…

    O Kalil chegou onde chegou com esse discurso que levou o João Dória ao poder. “Não sou político, quero mudar a forma como a cidade é administrada”. Não moro em Belo Horizonte, mas acompanhando o Twitter dos meus amigos que moram lá, vi que o Kalil não prometeu nada efetivamente na campanha. Ele só dizia que prometer é coisa de político tradicional e que ele não é político. E tal qual Marcelo Crivella aqui no Rio de Janeiro, Kalil tá ganhando muito voto com religião. Depois de conquistar uma Libertadores, Copa do Brasil e Recopa Sul-Americana depois de 42 anos sem título de expressão, os atleticanos enxergam no Kalil um Messias. É uma devoção quase religiosa. Não importa o que o Kalil promete ou deixa de prometer. Vão votar nele.

    Hoje, por saco cheio da forma como o futebol é administrado e por trabalhar em aeroporto, não acompanho mais o esporte. Mas a época que mais acompanhei o Galo foi quando o Kalil foi presidente. Ele soltava uma pérola atrás da outra. Fiquei surpreso por demorar tanto pra ele soltar uma dessas. Segue abaixo uma lista dos melhores momentos do Kalil.

    Kalil chamando a Federação Mineira de Futebol de quadrilha; Falando que o Cruzeiro na Libertadores é Três Patetas: a gente sabe o que vai acontecer e vai rir; Presidente do Galo é o segundo cargo mais importante de Minas (prefeito de BH é o terceiro);

    “Vou olhar se você deu uma roubadinha pra nós pra compensar” Kalil pro Simon

    E ironicamente, apesar de bater no PSDB do João Leite e falar que não compactua com a política tradicional, olha ele e o Zezé Perrella (então presidente do Cruzeiro e pai do dono do helicóptero com 450kg de cocaína que a Polícia Federal e a imprensa esqueceram) fazendo campanha pro ex-governador tucano Anastasia.

    Kalil é folclórico, arranca umas boas risadas de quem acompanha futebol, mas não passa confiança nenhuma!

    Lucas Conrado
    27 anos
    Agente de check in
    Rio de Janeiro

  • Lucas Andrade

    manos, excelente episódio!
    Os assuntos que foram tratados são surreais.

    Vocês poderiam falar em um outro episódio sobre a boa política (nacional e/ou internacional).
    O que tem sido feito por aí, quais ferramentas / medidas ajudariam a melhorar o cenário político brasileiro, … pra dar aos ouvintes um pouco de esperança, entende? hahah

    Abraço, aguardo a edição 100!

    Obs: o volume dos 3 fica oscilando. Alguns momentos preciso aumentar o volume pra ouví-los, em outros momentos preciso tirar o fone pq o volume ficou alto do nada. Existe essa diferença mesmo quando dois ou três estão falando juntos (por isso creio que meu fone não é o problema).