NBW071 – Impeachment 04/12/2015

Captura de Tela 2015-12-04 às 00.21.21

Bem, amigos do podcast NBW! Não temos muito o que escrever sobre o que foi conversado na edição 071. Falamos do processo de impeachment que a presidenta Dilma está sofrendo. Junte-se a nós, ouça nosso debate e nos diga sua opinião. Ela é muito valiosa pra gente!

Ouça, comente, compartilhe!

Siga a gente no twitter.com/podcastnbw e facebook.com/podcastnbw

E o nosso e-mail para contatos é: contato@podcastnbw.com

BAIXE E ESCUTE AQUI

 

  • pinportal

    Olá, como eu assino o RSS do podcast? Quero ouvir pelo app PocketCats, mas não achei como assinar.

    Obrigado.

    • Ulisses Neto

      Vixe… somos três analfabetos digitais. Agora você complicou! http://podcastnbw.com/?feed=podcast isso vale? abração! Tá lá no iTunes pra iOS. E pra Android a gente usa o Addict. Tá lá tbm… Mas pra esse app eu nunca usei. Desculpa!

      • pinportal

        É esse link mesmo, obrigado!

        É que alguns falam Feed outros RSS, porquê é essa extensão que fica o link. O Pocket Casts é igualizinho o Addict, só tem pequenas diferenças e por isso é pago.

        Já consegui adicionar o Feed, obrigado novamente.

        Abraço!

        • Ulisses Neto

          Ah, que legal que deu certo! Valeu! Abração!

        • Ulisses Neto

          P.S.: se não me engano o Barata falou que usava o Pocket Casts também. Dai a gente tirou sarro dele pq era pago e ele meio que tirou sarro da gente por não entender as vantagens em relação ao Addict e ao Podcasts do iPhone que, reconheço, é um cocô. hahahaha

          • pinportal

            É que o Addict, por ser de graça, é cheio de banner de propaganda, além disso o Pocket Casts tem sincronização com a nuvem, então eu, por exemplo, tenho uma conta com meu email lá.

            Todos os Podcasts, como o NerdCast, B9 e o seu próprio NBW, que estão no app também estão salvos na minha conta lá no servidor deles, além de tudo que eu faço no app. Exemplo: todos os episódios que eu já ouvi ficam gravados lá, às vezes eu paro de ouvir um episódio bem no meio e só volto horas depois, ele salva no próprio app e também na nuvem. Então se der alguma pane no celular ou eu mesmo quiser mudar de smartphone, é só fazer login com a minha conta que pronto, não preciso adicionar tudo de novo e nem lembrar quais eu já ouvi, onde parei, etc. Ele faz tudo pra mim.

            Eu já mandei um email para os desenvolvedores do Addict falando sobre isso, pois como o app é grátis, é óbvio que não tem como eles terem um servidor para fazer isso com todos os usuários (custaria dinheiro). Então eu sugeri que eles fizessem, de alguma forma, essa sincronização usando os servidores do Google Drive, OneDrive ou Dropbox (preferencialmente o Google Drive, por já vir em todo celular Android e todo usuário Android tem uma conta Google obrigatoriamente), só que eles me responderam que não seria possível por fatores técnicos e blá blá blá. Aí resolvi comprar o Pocket Casts mesmo. Se você ouve bastante podcast (toda semana) e acompanha bastantes podcasts então vale a pena, se é daqueles que ouve uma vez ou outra no mês e acompanha só um podcast ou outro, fica no gratuito mesmo hahahaha

          • Ulisses Neto

            é isso ai! O Barata falou exatamente a mesma coisa. Ouço pra caramba e odeio o Podcasts da Apple. É TOSCO! espero que tenha pra iOS! Valeu pela dica.

  • Murillo Prestes

    Opa galera, valeu por mais um episódio cremoso e informativo. Um tempo atrás assisti a essa entrevista do Ciro Gomes em que ele cita (nos 36m36s desse video https://youtu.be/8NTnOwYlh0c?t=36m36s ) que um impeachment trará “ingovernabilidade” de 20 anos para o país. O que vocês acham dessa avaliação?

    Aproveitando o comentário, já que vocês vão abordar as ocupações em SP e a “imparcialidade” (entre gordas aspas) da midia, vale lembrar que a TV Folha retirou do ar um video que eles haviam feito sobre as ocupações. E levantando uma bola, aproveitando que vocês são jornalistas, talvez vocês possam me esclarecer algo. Sempre percebi que a postura da TV Folha é muito diferente do jornal em si, menos conservadora ao leigo dizer. Como nos protestos de junho de 2013, enquanto o jornal aveludava pro lado do governo do estado, a TV Folha enfatizava a truculência e se mostrava claramente do lado das reivindicações. Assim seguiram as demais que eu acompanhei, chegando a cobertura das ocupações *tal video que foi excluído essa semana*. Assim eu pergunto: por que dentro de alguns veículos de comunicação, existem programas que desalinham da postura política de tal? Outro bom exemplo seria o Profissão Repórter que apresenta um exímio trabalho ao meu ver, mostrando questões praticamente esquecidas – às vezes não em vão – pela Globo.

    Vejo corriqueiramente também, algumas pessoas se perguntando como a Super Interessante pode ter uma posição tão progressista sendo do mesmo grupo (Abril) que a Veja.

    Espero que não tenha ficado confuso. Abraço e parabéns pelo trampo.

    • Ulisses Neto

      Cara, que entrevista foda. Não tinha assistido. Obrigado por ter compartilhado. A parte que ele fala do Lula é matadora. Resume exatamente o que eu penso. Só que vai além na análise sobre as sacanagens do Temer e na pequenez do Aécio. A parte sobre a briga com o Larry Summers também é muito boa. Tinha me esquecido dessa história, já tinha ouvido antes. A história dos 20 anos não me parece exagero. Veja, o ambiente político hoje é totalmente distinto do pós-Collor. O couro realmente vai comer depois que a Dilma cair (eu acho que agora é só questão de tempo mesmo). É uma violência extrema contra a nossa República. Mas, como diria o general De Gaulle (embora insistam que isso é folclore popular) ‘o Brasil não é um país sério’.

      Sobre as redações, é o mesmo cenário que você vai encontrar em grandes empresas. O ‘chão da fábrica’ tende a ter opiniões extremamente divergentes dos chefões. Afinal, como diz o bordão mais fantástico da política brasileira, quem bate cartão não vota em patrão. Acontece que o chão da fábrica executa ordens. Cumpre determinações. E tem POUQUÍSSIMA influência no produto final. Esse serviço está nas mãos dos subalternos da direção (diretor de jornalismo, gerente de redação, editor-chefe, chefe de reportagem), o pessoal que garante que as visões ‘editoriais’ da família societária não serão feridas.

      Quando se quebra a linha de produtos da casa com produtos diferenciados – caso da TV Folha – a coisa corre solta porque na prática ela não interfere em nada nos interesses do patrão. Perceba que a TV Folha – um dos melhores acontecimentos da grande mídia brasileira na história recente – não traz lucro nem gera prejuízo para o jornal. Por isso corre solta. Até que alguém no Palácio dos Bandeirantes se toca que um vídeo específico tem potencial de viralizar. Dai a ordem top-down aparece.

      O Profissão Repórter também é um programa excelente, mas não se encaixa neste perfil porque não tem visão política de nada, na minha opinião. Faz reportagens sangue-puro mesmo. E lembre-se que o programa começou com cheiro de ‘projeto de vaidade’ de um repórter. Só que não era um repórter qualquer. Era um cara foda que implementou uma linguagem diferente na TV e conseguiu criar espaço pra sua ideia. Sem mexer com nenhum interesse editorial da casa, até porque essa não é a proposta dele.

      Valeu pela audiência e espero ter dado alguma luz ao seu questionamento!

      Abração

      • Murillo Prestes

        Com certeza deu! Valeu mesmo.

    • André Pontes

      Ciro Gomes, como sempre, sem papas na língua – inclusive perdeu uma eleição muito por conta disso. Fantástica a entrevista. Muito obrigado mesmo por ter compartilhado, Murillo. “Michel Temmer conspira de forma vulgar”. Fantástico!
      Sobre os orgãos de imprensa, concordo com o que o Ulisses escreveu. Tudo é liberado, desde que não atrapalhe o bolso do patrão.

  • Pingback: Links da semana #14 | Paulo Collares()

  • Caio Soares

    fala galera do NBW, valeu por um excelente episódio (pra variar)! Ulisses e André, belas recomendações literárias! Os direitos de publicação do Brief History of Seven Killings foram comprados recentemente pela Editora Intrínseca, então o livro deve sair aqui no fim de 2016/começo de 2017. Sobre o Garota na Teia da Aranha, acho que a namorada do autor foi publicamente contra o lançamento, já que o Stieg Larssen não tinha testamento e os royalties da trilogia acabaram indo para o irmão e o pai do jornalista.

    Abraços!

  • Marcos Oliveira

    Falae equipe NBW que fase hein! Ouvir o Sr. CUnha dizendo: “obrigado Chico Alencar” foi épico, quem ve a página do Facebook do Chico nem percebe, KKKKKk bom, vamos ao trabalho hoje tem até dica de gastronomia!!! Abraços!

    Sites:

    House of Cunha:
    http://houseofcunha.com.br/

    Quem me representa:
    http://qmrepresenta.com.br/

    Séries:

    Fargo – https://www.youtube.com/watch?v=gKs8DzjPDMU

    Black Mirror – https://www.youtube.com/watch?v=5mYrWSY6Asg

    A Very Murray
    Christmas – https://www.youtube.com/watch?v=XJP3db3R014

    Gastronomia:

    Ovomaltine com cachaça:
    http://orkut.google.com/c37606844.html

    http://www.tudogostoso.com.br/receita/40901-bebida-tipo-amarula-quase-perfeita.html

    Música:

    Hotel das Estrelas – Gal Costa: