NBW094 – Julgamento final do impeachment e Eleições Municipais 27/08/2016

Renan e Gleise

Amigos do podcast NBW, estamos de volta. Nesta edição 094 falamos muito sobre o que está acontecendo no julgamento final do impeachment da presidente Dilma Rousseff e também sobre como está o início das eleições municipais desse Brasil. Falamos de nanicos no debate, de como é o bastidor de um debate, dos candidatos de igreja que estão liderando as pesquisas e otras cositas mas. Sobrou ainda um tempinho para falarmos de Trump, cada vez mais se afundando em seu próprio Titanic.

Ouça e compartilhe

Siga a gente no twitter.com/podcastnbw e facebook.com/podcastnbw

E o nosso e-mail para contatos é: contato@podcastnbw.com

BAIXE E ESCUTE AQUI

Indicações da semana

Ulisses Neto

Filme – Wiener-Dog 

André Pontes

Série – Justiça

Música de encerramento

Jam Da Silva – Bem Tranquilo

  • Karl Milla

    Caros Senhores da Guerra!

    Meu textão pós impeachment no Facebook, que reproduzo aqui:


    O verdadeiro “nós” contra “eles”!

    Sim, o impeachment foi uma vitória do povo sobre a classe política brasileira, mas foi só uma batalha. A guerra está só começando.

    Aos que defendem a teoria do “golpe”, qual era a saída? Deixar a Dilma continuar usando de maracutaias contábeis bilionárias para tentar varrer seus erros pra debaixo do tapete? Deixar o PT arrasar ainda mais as contas públicas (nosso dinheiro)? Aumentar ainda mais o rombo da Petrobrás (que será pago com nosso dinheiro)? Permitir que Lula e outros ladrões se escondessem no manto do foro privilegiado (às nossas custas)? Observar o Cunha e o Renan, e tantos outros corruptos fazerem um acordo espúrio com Dilma para se salvarem mutuamente (como tentaram fazer)?

    Ninguém sensato tem alguma ilusão que o impeachment é a solução dos problemas, mas ninguém sensato é capaz de defender que deixar a Dilma destroçar de vez o país em prol de um partido era desejável ou prudente. Quem vai pagar a conta é o imposto de cada trabalhador, empresário, artista, desempregado desse país.

    Todos sabemos que o Senado e a Câmara que condenaram Dilma tem uma grande parcela de corruptos, mas se, por causa disso, não têm legitimidade pra condenar, porque teriam pra absolver?

    Estou junto no #ForaTemer, não é minha escolha e provavelmente não é sua porque votamos no nome do presidente. Mas não há como negar que ele foi escolhido pela própria Dilma e que recebeu cada um dos votos que ela recebeu também. É a regra do jogo. Na verdade é ainda pior para os cargos do legislativo, onde muitas vezes nem se sabe o nome do suplente. Mas acredito em respeitar as regras do jogo inclusive para mudá-las. Correções de curso só devem ser feitas aos poucos, sob pena de partirmos o casco e naufragarmos o navio em que estamos (e com essa declaração provavelmente consegui irritar todo mundo ;-).

    O que precisamos de verdade é uma Reforma Política séria, uma descentralização dos poderes políticos, uma redução e melhoria do estado-paquiderme e ineficiente que nem investe em infra-estrutura, nem presta serviços públicos com um mínimo de qualidade.

    Mas isso só vai acontecer se houver uma conscientização popular sobre os problemas mais profundos da nossa política, que estão muito além das discussões rasas sobre “direita” e “esquerda”, sobre um partido contra outro, quando na verdade são todos farinha do mesmo saco que se beneficiam mutuamente às nossas custas enquanto berramos nossos slogans e frases de efeito nas ruas e nas redes sociais.

    “Eles” são os Temers, Dilmas, Lulas, Aécios, Renans, Cunhas, Haddads, Alkmins, Serras, Richas, Marinas, Sarneys…
    Nós não podemos entrar no jogo “deles”. Quanto mais a gente se fragmenta para defender algum time “deles”, mais eles se unem em conluio contra nós.

    O que “eles” mais desejam é o “coxinhas” vs. “mortadelas”, é o “impeachment” vs. “golpe”, é o fla-flu.

    Nós podemos escolher se vamos dar o que “eles” querem ou não…

  • Vla vla

    Gente é aí?! Não vai ter mais programa? Cadê a minha fonte de informação sobre política? Barata, favor comparecer ao programa!