NBW 042 – FALADOR 02/06/2014

aecioronaldoinstagram

Antes de mais nada, desculpem a indesculpável demora na publicação do episódio desta semana. É que tem um evento de maior/menor importância prestes a começar e isso tem alterado a rotina deste que vos escreve no momento.

Lamúrias postas sobre a mesa, nesta edição vamos falar a respeito do Fenômeno e suas recentes contradições. Sim, nosso eterno camisa 9 pode votar e declarar apoio a quem bem entender. Só precisa fazer isso na hora certa e de forma menos polêmica, vocês não acham?

Nesta edição também debatemos o avanço da ultra direita na Europa e as consequências que isso terá na vida do Velho Continente nos próximos anos.

Bom apetite!

[download id=”588″]

 

10 COMENTÁRIOS

  1. Comecei a acompanhar vocês há pouco tempo. E é o único podcast de política que ouço. E isso deve levar alguns comentários bestas. Alguém já chamou vocês de coxinha, reaça, chato, feios e bobos? Pareceque virou o lugar comum.

    []’s

    • Fala Tiago!

      Ainda não, o que me deixa um pouco desapontado, sempre quis lidar com hordas de trolls… quem sabe um dia…. Mesmo assim, normalmente a gente não precisa de outras pessoas… Nós mesmos usamos estes e outros nomes entre a agente…

  2. Olá amigos, tudo bom?

    Mas este Ronaldo fala demais mesmo… Bom, uma pena que existe gente que joga bola melhor do que fala. Ficou ridícula a situação mesmo. Se está defendendo, defenda até o fim. Perdeu a credibilidade.

    Ah, viram o encontro do Obama com o Putin hoje? Hahahaha!

    Valeu por ouvirem minha reclamação do áudio no Twitter. O arquivo novo deu certo!

    Obrigado como sempre, abraços!

  3. Essa copa e essas eleições deixaram vocês ocupados, hein! Hehehehe.

    Só um comentário para movimentar as coisas por aqui e não deixar vocês não esquecerem o podcast quando esse período de trabalhos acabarem. 😀

    Abs!

  4. Olá a todos, farei a apresentação completa~~

    Sou Gabriel Henrique, tenho 21 anos, sou estudante de Relações Internacionais e pesquisador na minha IES. Recife-PE.

    Adorei o podcast de vocês, a muito tempo procuro um que trate destes temas! Eu estudo especificamente, o fenômeno do Poder no mundo pós-snowden e gostaria de saber a opinião de vocês, como o caso foi tratado em vossos países e se o pessoal ainda trata do assunto após tanto tempo ou se ele foi esquecido.

    Um abraço!

  5. Olá,
    não sou muito de comentar podcasts, mas não pude deixar de vir aqui e dar meus parabéns pelo trampo. Muito bom!
    Gosto da temática que foge dos temas nerds e afins, tão usuais no universo dos podcasts brasileiros. Aprecio muito o nível da discussão de idéias, o debate de posições antagônicas e a abordagem de questões atuais ligadas à política e sociedade brasileira. NBW é um espaço interessantíssimo onde a análise supera o radicalismo partidário/ideológico que se mostra tão visível na internet.
    Sobre o tema do programa 42 não tenho comentários, pois, ainda não ouvi. Mas vou deixar algumas sugestões de temas que, IMHO, podem gerar boas conversas.
    Um tema óbvio para este fim de julho seria a Copa da Mundo e o balanço do evento e suas consequências para o país sede. Há legado ou apenas lembranças? Caso haja legado, ele é material, de infra-estrutura, prático e funcional para o cidadão? Ou, é um legado institucional, na percepção do povo enquanto nação capaz de sediar uma Copa, como povo hospitaleiro que também se mostrou civilizado?
    Dá pra falar do futebol também. Na esteira da derrota vergonhosa em campo, vocês poderiam discutir se o futebol é mesmo algo importante no país.
    Sei que há muitas outras perspectivas e opiniões a serem levantadas, esta é apenas uma pequena contribuição.

    Outro tem que poderia ser discutido no NBW é a polarização da discussão política no Brasil. Percebo que a partir do governo Lula a divisão de lados entre direita e esqueda se acirrou, as posturas de tornaram mais claras, porém, em muitos casos obtusa, e o posicionamento de centro ou terceira via parece perder cada vez mais espaço na disputa.
    Enquanto isso, na internet e na midia, agentes de ambos os lados cobram um posicionamento de seus simpatizantes e eleitores. Hoje em dia é pecado não ter um lado. Você passa a ser um alienado, um analfabeto político.
    Ao mesmo tempo, como cobrar do eleitor uma posição baseada no que se vê escrito, falado, tuitado, cuspido e rosnado por aí? Sobram ataques, frases feitas, vídeozinhos espertos, colagens e montagens que evidenciem algum defeito ou mal feito do outro lado. É a politização através do meme.
    Nesta troca de chumbo falta honestidade na hora de mostrar os porquês, os argumentos, o conhecimento no qual se baseia uma afirmação. Falta também explicação clara de um fato ou posicionamento político que elucide algo ao eleitor, uma argumentação que, caso convença alguém, o faça pela lógica ou pelo alinhamento de idéias, e não pela esperteza e distorção da realidade que mais lhe apeteça .
    Então, senhores do NBW: O debate político no Brasil é de uma pobreza de dar dó, é de uma ferocidade de dar medo, ou de um arraigamento de dar orgulho?

    É isso, por enquanto. Espero que o comentário seja bem recebido e que as sugestões sejam de alguma utilidade. Continuem com o belo trabalho e postem cada vez mais!

    Yo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

NBW